Porque o gosto pelo que leio surpreende-me.

.posts recentes

. Lar Doce Lar

. Luz na Neve de Anita Shre...

. A Estrela de Danielle Ste...

. Escritores que...

. A Viagem

. Casamento de Conveniência...

. Papisa Joana

. A Música das Borboletas

. O Maléfico

. O Quarto Mágico

.arquivos

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

Domingo, 10 de Abril de 2011

Lar Doce Lar

 


Mais um Policial! Deste que li Cadáveres Inocentes de Kathy Reichs apercebi-me que gosto deste género de literatura, devido ao mistério. à acção e até mesmo à caracterização das personagens.

Ouvi falar de Mary Higgins Clark na altura em que andava a ler Reichs, depois mais tarde uma amiga emprestou-me Lar Doce Lar de Clark, fiquei bastante entusiasmada, que embora o tempo tenha sido pouco, consegui, em menos de um mês, terminar a leitura.
Já alguém dizia: "Mary é uma senhora", e se o é! Fiquei fascinada pela história, pelo mistério e pelo o enlace.
O livro fala-nos da história de uma rapariga, Liza Barton, que matou a mãe acidentalmente e disparou contra o padrasto.
No tribunal de menores foi considerada inocente, embora quase ninguém acreditasse na sua inocência. Vinte e quanto anos depois, Liza é Celia Nolan, uma famosa decoradora de interiores, que recebe do marido, Alex Nolan, como prenda de aniversário, a sua antiga casa, onde assassinou a mãe. Celia nunca contou ao marido o seu passado.

No momento em que volta à sua cidade natal começam a surgir alguns mistérios e homicídios que parecem es

tar ligados a Celia.
Esta tenta esconder a sua verdadeira identidade até ao final do livro, para que não pensem que a responsável pelo que se está a passar seja a nova residente. Ao mesmo tempo que se tenta esconder, tenta desvendar o passado afim de perceber o porquê de ter morto a mãe e o porquê do seu ódio pelo padrasto.
É uma história emocionante contada em oitenta capítulos. Cada um diz respeito às diversas personagens que surgem na trama, como por exemplo, Jeff, o procurador da cidade e futuro governador que tem um papel muito importante na história, Ted, o padrasto de Liza, e outros.
Os capítulos dirigidos a Celia são os únicos escritos na primeira pessoa, enquanto os outros são narrados por um narrador não presente.
Aconselho vivamente as obras desta escritora! Terei o prazer de voltar a ler.

Agora vou ficar, novamente, com Sarah Addison Allen e O Feitiço da Lua

 

tags:

publicado por dianaemanias às 14:31

link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 26 de Março de 2011

Luz na Neve de Anita Shreve

Sinopse:
"Os acontecimentos daquela tarde de Dezembro, na qual, juntamente com o pai, encontrou um bebé abandonado na neve, mudarão para sempre a percepção que essa menina de 11 anos tem sobre o mundo e os adultos que a rodeiam. O pai passou por grandes tormentos para se afastar da sociedade, de modo a ultrapassar uma tragédia insuportável. A agora jovem mulher tem de viver com as consequências das terríveis escolhas que fez. E há um detective cuja inteligência é apenas ultrapassada pelo seu sentido de justiça. Escrito sob o ponto de vista de Nicky, agora com 30 anos, que sempre recorda as vividas imagens daquela fatídica tarde de Dezembro, Luz na Neve é uma história de amor e coragem, de tragédia e redenção, um romance que nos fala das formas que o coração humano sempre encontra para se poder curar."

Opinião:
Não consegui acabar o livro, senti-me de parte na história, parei mais ou menos na página 50 e já estava cansada. Fiz o que pude para não parar assim mais uma leitura. Há quem diga que a escrita é muito fácil de perceber, eu defendo que o livro foi escrito com o vocabulário muito corrente que por vezes não dá sentido à frase.
É o meu primeiro livro da escritora, e não me deixou boas referências.

tags:

publicado por dianaemanias às 15:34

link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

A Estrela de Danielle Steel


Sinopse: No casamento da irmã, crystal, a filha mais nova da influente família Wyatt, apaixona-se perdidamente por Spencer Hill, um belo capitão, entretanto desmobilizado e estudante de direito da universidade de Stanford. Contudo, Crystal tem apenas 16 anos, enquanto que o atraente futuro advogado tem vinte e sete. esta diferença de idades não permite que se concretize a paixão avassaladora que leram nos olhos um do outro.

Seguem assim caminhos diferentes, adiando o que o destino lhes tinha reservado, mas nunca esquecendo que talvez um dia...

Mais tarde, a divina Crystal, após ter sido violada pelo cunhado, decide fugir da realidade atroz que a circundava e enveredar pelo caminho das estrelas de cinema. Enquanto Spencer Hill se encontra preso num casamento infeliz."

 

Opinião:

Nem é dos melhores livros que li nem dos piores. Tem uma escrita simples e é uma história que é facilmente compreendida.

Depois de ler a Viagem da mesma escritora senti que a escrita era um pouco repetitiva, com as mesmas descrições e com personagens parecidas. No entanto, é um livro que aborda novamente um tema interessante, mas que está interligado ao livro que li anteriormente. Violação, fama, dinheiro, maus tratos, poder são os temas centrais.

O que muda é a história de amor, neste livro ela está muito mais salientada, e dá-se muito mais importância ao que as personagens sentem. Passamos a conhecer duas vidas que se separam e seguem caminhos diferentes, mas que se cruzam algumas vezes e nesses momentos o amor das duas personagens torna-se cada vez maior.

Localizando a história no tempo, inicia-se com o fim da Guerra dos Estados Unidos da América com o Japão e termina com a morte do presidente Kennedy!

tags:

publicado por dianaemanias às 00:29

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2011

Escritores que...

Existem escritores de que não gosto por nada!
Só oiço falar bem, e existem criticas sempre tão positivas, sinto que devo ser uma ave rara.
Dedico este post a três escritores que não me fascinam, e não me inspiram desejo de ler qualquer que seja o livro. Talvez por experiências pouco agradáveis.
Primeiro tentei ler o livro Laços que Perduram de Nicholas Sparks e sinceramente.... não terminei o livro porque achei que não era interessante e que não valia o tempo que estava a despender.
Para mal dos meus pecados, achei que se visse um filme baseado numa obra dele que talvez o desejo de o ler desperta-se o meu interesse. Mas ainda foi pior... depois de assistir ao filme Palavras que nunca te direi decidi esquecer a ideia. Não consegui ver a última meia hora do filme... era bastante maçador.
Peço desculpa aos fãs do escritor.
Outra desilusão foi a Margarida Rebelo Pinto, nunca mais leio um livro dela. Ao contrário de Nicholas Sparks li Onde Reside o Amor até ao fim, no entanto, não gostei e não tenho vontade de repetir a leitura.
E mais uma vez, porque gostos são gostos, peço desculpa aos fãs.
Por fim, Paulo Coelho. Adoro brasileiros e o meu namorado até o é, mas este acho que escreve sempre sobre o mesmo, e adora escrever sobre sexo. Há temas no mundo que são muito mais importantes.
Desculpem as criticas aos escritores que tanto são falados, apreciados, que são reconhecidos e adorados por tantos leitores


publicado por dianaemanias às 02:05

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 6 de Fevereiro de 2011

A Viagem

Antes de mais nada tenho a afirmar que fiquei assustadissima no inicio deste livro, como puderam ver o livro que li anteriormente era da escritora Madeline Hunter, e desta vez optei por experimentar um livro de Danielle Steel.
O que me assustou foi que dez minutos depois de ter acabado o livro que estava a ler, resolvi ler o primeiro capitulo da Viagem, e deparei-me com a personagem principal, que tinha o seguinte nome : Madeleine Hunter!
Isto à 1h da manha, comecei logo a raciocinar mal. É impressionante como as coisas acontecem, de uma forma tão engraçada. Mas devido a este facto e principalmente à forma como o livro está escrito, à história e à personalidade de cada personagem, fiquei presa ao livro a noite toda. Às 8h da manha decidi, finalmente, fazer uma pausa de 4h.
Fiquei presa à história triste da personagem. Da sua infância, que não o foi, da sua adolescência repleta de maus tratos, o seu envolvimento com Jack, que mais tarde se tornou marido e patrão de Maddy, e o que viera a perceber, com os anos, que continuava a sofrer de maus tratos.
É uma história muito bem caracterizada que se identifica com centenas de mulheres espalhadas por todo o mundo!

 

 

Mais uma vez... aconselho a ler!
tags:

publicado por dianaemanias às 01:15

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 4 de Fevereiro de 2011

Casamento de Conveniência

É um livro óptimo para quem gosta de romances históricos.


Sinopse: Lady Christiana Fitzwaryn está apaixonada. Infelizmente, o seu futuro marido não é o homem dos seus sonhos mas sim um perfeito desconhecido, com quem o próprio rei Eduardo negociou o enlace. Sobre este homem, Christiana apenas sabe tratar-se de um mero mercador plebeu. Não estava, pois, preparada para o primeiro encontro: David de Abyndon revela ter um carisma extraordinário e nutre uma indiferença desconcertante em relação ao estatuto social dela. Para sua grande surpresa, é a aristocrata quem se sente perturbada na presença daquele homem enigmático.

Opinião: é um livro muito bem estruturado, com um vocabulário muito acessível e uma história estonteante.
É o primeiro livro de Madeline Hunter que tive a oportunidade de ler, e considero que fiz uma boa escolha.
O romance não se baseia somente na história do casal, mas nas intrigas e traições no reinado de Eduardo de Inglaterra.
Adorei o livro e aconselho, porque sou amante de romances históricos. E cada vez mais.

Estou a ler: A Viagem de Danielle Steel


publicado por dianaemanias às 16:28

link do post | comentar | favorito
|

Papisa Joana

Mais um livro! Mas não apenas mais um!
É um livro bastante interessante. Sempre tive curiosidade na história da igreja católica e na história de Roma. É bom ler um pouco sobre ambas e no terminar da leitura pensar: com este livro aprendi muita coisa!
Donna Woolfolk Cross, descreve um mito, ou talvez não, da existência de uma mulher na história dos Papas. É fantástico como ela o consegue fazer. Joana viveu no século IX, nessa altura as mulheres não tinham qualquer importância para a sociedade, só existiam para dar continuidade à raça humana. Joana era diferente das outras mulheres, desde muito nova desenvolveu o gosto pelo conhecimento, aprendendo a ler e a escrever. Não querendo estagnar no que diz respeito ao conhecimento, decidiu fugir, roubando a identidade do irmão João, e procurar num convento de monges tudo aquilo de que precisava. Mas foi mais longe, depois do convento, Roma seria o seu próximo destino. Sem se aperceber foi ganhando a confiança dos bispos de Roma e do povo, devido às suas boas obras. Os anos passaram-se e Joana cresceu tanto que se tornou Papa.
Cross, relata ainda, a existência de um romance entre Joana e Geraldo.
É um livro fantástico baseado numa história, para uns, mítica, para outros, verídica!
Consigo acreditar que é mais do que um mito, pois a igreja católica esconde segredos que, para muitos, são dificeis de imaginar!
Parabéns Donna !
Um livro fantástico, que foi adaptado para o cinema e esteve nas salas Lusomundo em Setembro de 2010, e do qual não tive conhecimento... infelizmente!


publicado por dianaemanias às 16:27

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

A Música das Borboletas

Venho actualizar as minhas leituras, não sei o porquê de escrever sobre o que leio, mas é algo que me deixa muito realizada, e peço desculpa a quem não gosta.
Há uns tempos decidi ler o Nómada de Stephenie Meyer, pois é, já há algum tempo que o queria ler, porque ainda antes do aparecimento do filme Crepúsculo eu já conhecia o enredo todo! E não fui apanhada pela febre Saga Twilight! Como gostava dos livros da escritora fiquei com vontade de ler mais um... mas só agora consegui, ou não. Não sei... é um livro... muito chato de se ler. Sinceramente, fartei-me nas 30 primeiras páginas e devolvi ao dono! É imaginação a mais que na minha perspectiva... torna-se um pouco absurdo. E eu gosto de livros virados para o fantástico. Mas este... não me cativa! Peço desculpa aos admiradores da escritora mas ela, para mim, perdeu muito com o livro. Mas não posso falar muito, não fui capaz de ler o livro até ao fim.
Mas agora falando de leituras mais felizes: Alguém já leu a Música das Borboletas de Rachael King? Adorei! Fiquei presa uma noite inteira às páginas daquele livro. A sua escrita é fantástica. Passa-se no ano de 1903, e conta a história de um coleccionador de borboletas inglês, Thomas, que parte para a Amazónia em busca de uma borboleta que nunca foi encontrada, na qual pretende pôr o nome da sua amada mulher, Shophie. No entanto, o que ele encontra é um mundo vil, sem coração e sentimentos. Onde a escravatura ainda não terminou. É um livro que desvenda mistérios e que no fundo tem algo de verídico. Não deixem de ler. É fantástico.
Agora fico-me pelo livro A Papisa Joana.


publicado por dianaemanias às 16:22

link do post | comentar | favorito
|

O Maléfico



Hoje, depois de ler um segundo livro de Nora, O Maléfico, completamente diferente do primeiro, não posso deixar de dizer que fiquei bastante surpreendida. É um livro um pouco bizarro, é verdade. Mas dá-nos a conhecer um pouco do mundo das seitas, e tudo o que elas escondem. Não que seja a favor desse tipo de coisas, muito pelo contrário. E o livro mostra o lado negro da seita, não transparecendo o que é positivo. Mas será que há algo positivo nisto? Pessoas que matam, violam, roubam.Não, não há! Há somente fanáticos que vão por caminhos mais fáceis com o objectivo de ganhar poder.
O que mais me faz confusão, é que estas coisas vão para além de simples páginas, realmente existem e tal e qual como é descrito.
Bem... o que interessa é que aconselho a ler. É bom saber o que se passa pelo mundo e saber do que nos devemos afastar!

tags:

publicado por dianaemanias às 16:04

link do post | comentar | favorito
|

O Quarto Mágico

Depois de uma leitura cheia de assassinos, mortes, sangue, medo, voltei aos romances cheios de fantasia!
Foi um pouco estranho transportar-me de um mundo tão agressivo para um tão romântico e doce.
Doce porquê? Bem... Ao contrário de Kathy Reichs, Sarah Addison Allen leva-nos para o fantástico, o maravilhoso e vai intercalando com a realidade. As suas personagens são reais e vivem os problemas a que todos estamos sujeitos. A sua escrita é doce e muito completa.
Já li dois dos seus livros, Jardim Encantado, onde a história está centrada no mistério de uma árvore. Este último que li, O Quarto Mágico, descreve docemente, a história de três personagens femininas, Josey, Della Lee e Chloe, todas com um segredo que será desvendado ao longo do livro. São mulheres diferentes, que se conhecem mas que na realidade são mais do que amigas, o que faz com que a sua ligação seja maior do que se espera. Josey é apaixonada pelo carteiro, Adam, desde que o conhece, no entanto é uma rapariga que se fecha no seu mundo e dedica toda a sua vida à mãe. No momento em que conhece Della Lee, uma mulher que se esconde no roupeiro de Josey, a sua vida começa a ganhar cor. Através de Della, conhece Chloe, uma mulher que vive um drama no seu relacionamento com Jake. Choe é uma mulher forte mas sempre abdicou do seu espaço para fazer Jake feliz. Esconde um segredo desde os seus 12 anos, é perseguida por livros sempre que necessita de uma ajuda.
Mais uma vês aconselho.
Estou desejosa para ler o Feitiço da Lua.

tags:

publicado por dianaemanias às 16:00

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds